Archive for the 'Medicamentos' Category

SOS Emergência

20 de dezembro de 2010

Preparação e prevenção são as chaves para minimizar os problemas potenciais e evitar emergências. Descubra como se preparar e preparar os outros para uma situação de emergência.

Lembre-se: O mais importante é sempre estar um passo à frente na emergência.

  1. Não tome anestesia geral sem consultar o seu médico.
  2. Tenha informações de emergência à mão. Você e seu cuidador podem ser os especialistas nos momentos de crise
  3. Programe o seu celular para que ele trabalhe para você.
  4. Vista sua hipertensão pulmonar com orgulho. Tenha um bracelete com informações de emergência (seu nome, telefone, médico/centro de tratamento, qual medicamento você toma – ou, pelo menos, um indicativo que você tem hipertensão pulmonar). 

Situações de emergência

Como a hipertensão pulmonar é uma doença rara, muitos hospitais, médicos e enfermeiras podem não entender completamente a sua condição. Ter conhecimento e estar preparado é uma boa estratégia para se prevenir de emergências e garantir sossego para se preocupar menos e viver mais!

O que é uma emergência?

A coisa mais importante numa situação de emergência é comunicar o que está acontecendo e buscar o contanto com o seu médico.

Uma situação potencial de emergência incluí:

  • Febre alta e prolongada – especialmente se você possui um cateter.
  • Síncope/ pré-síncope.
  • Tossir sangue
  • Tossir muco colorido
  • Dor no peito
  • Batimentos cardíacos rápidos ou irregulares
  • Falta de ar (além do normal)
  • Retenção de fluído (além do normal)
  • Pele escura – especialmente se fizer uso de anticoagulante.

Conversando com o seu médico.

 

  • O cuidado da sua saúde é uma parceria entre dois especialistas – o médico e você.
  • Seja o seu melhor advogado.
  • Seja corajoso. Não tenha medo de fazer perguntas. Não tenha medo de dizer que não entende.
  • Entenda que para algumas perguntas pode não haver respostas.
  • Seja um bom paciente: Esteja preparado para as suas consultas com uma lista clara dos seus sintomas, você não tem que saber o termo correto, mas tente ser descritivo e conciso para comunicar o que você está vivendo. O seu médico, provavelmente, não consegue ler mentes. Você tem que dizer a ele o que está incomodando você.
  • Pesquise sobre a sua condição se possível.
  • Tenha uma lista de perguntas, escreva-as se você precisa para lembrá-las.
  • Use o tempo de atendimento com sabedoria.
  • Carregue uma lista com todos os seus medicamentos, incluindo porque você os toma, quando começou e se descontinuou algum medicamento recentemente. Se não estiver funcionando, vale a pena tentar algo diferente.
  • Tem alguém para ir com você nas consultas e ser o seu advogado e olhar por você se você estiver inconsciente ou não podendo falar.
  • embre-se que os profissionais da saúde também são pessoas que cometem erros como qualquer outra pessoa.

 

Iloprost e Trepostinil

29 de novembro de 2010

Iloprost (Ventavis)

Iloprost é um medicamento inalado usado para tratar a hipertensão arterial pulmonar. È um medicamento sintético (não obtido de humanos ou animais).

A maior ação do Iloprost é a vaso dilatação direta das camas vasculares pulmonares (abertura dos vasos estreitos). Podendo também inibir plaquetas de se juntarem (agregação). Melhoramento da capacidade de exercício e diminuição da falta de ar foi demonstrado em estudos que duraram 3 meses de Iloprost inalado. Existem poucos dados sobre os efeitos de muito tempo de uso.

A meia vida do Iloprost é de 20 a 30 minutos e seus efeitos geralmente duram 1.5 horas. A medicação é inalada pela boca através de um aparelho específico chamado I-neb ADD nebulizador (aparelho que leva a medicação aos pulmões).  I-neb sente o padrão de respiração de cada paciente e leva o Iloprost num formato de névoa somente durante a inalação. É portável, carregado por baterias, desenhado e aprovado para o uso da inalação de Ventavis. ADD significa Adaptatative Aerosol Delivery, a tecnologia inovada do sistema ADD do I-neb. O I-neb sistema ADD torna o Ventavis um aerosol que você inala nos pulmões. O I-neb sistema ADD monitora sua respiração para assegura que I-neb sistema ADD entrega corretamente a quantidade de medicamento aos seus pulmões. Por conta de Iloprost ser um medicamento inalado, pacientes devem tomar cuidado de não expor outros enquanto estiverem tomando a medicação. 

Os efeitos colaterais mais comuns incluem azia, tosse, baixa pressão sanguínea, dor de cabeça, náusea, desconforto na mandíbula. Tontura ou desmaios podem ocorrer se a pressão sanguínea baixar muito. A solução de Iloprost pode irritar os olhos e pele.

Iloprost vem em ampolas que podem ser guardadas em temperatura ambiente. Cada ampola contem 2 ml de medicação. Uma ampola é usada para cada tratamento.

O custo de Iloprost é cerca de $60.000 – $70.000 por ano.

Iloprost é seguro para tomar com a maioria das medicações, mas pode causar efeitos colaterais que interferem ou pedem mudanças em outras medicações. Cheque todas as medicações com seu médico.

Iloprost foi usado em crianças com Hipertensão Pulmonar, porém a segurança e eficácia de uso prolongado ainda não foram estabelecidas.

Trepostinil (Remodolium/Tyvaso)

Trepostinil é sintético (não obtido de outros seres humanos ou animais) análogo do prostacyclin. Esse medicamento deve ser subcutâneo (abaixo da pele), intravenoso (na veia) ou pode ser inalado.

A maior ação do Trepostinil é a vaso dilatação das camas do sistema vascular pulmonar (abrindo os vasos sanguíneos estreitos do pulmão e outras partes do corpo) e inibição da cola das plaquetas (agregação) esses efeitos parecem os mesmo que o do Flolan. Aumento da capacidade de exercício foi mostrado em estudo de pouco tempo (3 meses), dois estudos de tempo prolongado do uso de trepostinil subcutâneo envolvendo pacientes com causa variadas de hipertensão pulmonar mostraram sua eficácia em 2-4 anos.

Estudos ainda estão sendo feitos relacionados com trepostinil intravenoso em número limitado de pacientes. Esses estudos já demonstraram aumento na capacidade de exercício assim como aumento da função cardíaca. Ouros pequenos estudos estão sendo feitos.

No uso de Trepostinil inalado apresentaram melhora na caminhada de 6 minutos. A maioria dos pacientes também fazia uso de endothelin ou sildenafil.

A meia vida de trepostinil é cerca de 4 a meia hora, embora os sintomas por conta da interrupção do uso possa ocorrer em menos de uma hora. O que significa que depois de acabada a infusão, metade do medicamento ainda se encontrada no corpo do paciente de quatro a meia hora depois. Trepostinil é estavél à temperatura ambientepor 48 horas quando misturada a uma solução estéril (não precisa ser refrigerada). 

Trepostinil subcutâneo é transmitido via CADD MS3 bomba portátil de infusão. Os lugares para infusão são localizados no tecido gorduroso, geralmente na área abdominal e substituindo a cada 3-5 semanas.

Trepostinil intravenoso deve ser administrado via um cateter cirurgicamente colocado na veia central.

Trespostinil inalado deve ser transmitido via especifico Tyvaso Sistema de Inalação, que é para inalação oral usando ultrasônico, aparelho de pulso.

Celulite e sangramento podem ocorrer no local da infusão. Os demais efeitos colaterais são: azia, náusea, dor no maxilar, diarréia, dores de cabeça, dores nas extremidades e erupção cutânea. Efeitos colaterais relacionados ao trepostinil intravenoso, como infecção por causa do cateter, são similares ao epoprostenol intravenoso. O efeito colateral mais comum de trepostinil inalado é: tosse, dor de cabeça, náusea, tontura, azia, irritação na garganta, dor na faringe, diarréia. Segurança e efetividade não foram estabelecidas em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica.

Trepostinil foi usado em estudos feitos com crianças, mas não incluiu suficiente número de pacientes com 16 anos de idade para poder determinar sua segurança e eficácia em crianças.

Estudos estão sendo feitos para a comercialização oral da preparação de trepostinil.

 

Bosentan e Sildenafil

26 de novembro de 2010

Bosentan (Traccler)

Bosentan é um medicamento oral usado para tratar a hipertensão arterial pulmonar em pacientes com WHO classe II-IV, para melhorar a capacidade de exercício e diminuir a piora clínica.

Bosentan funciona bloqueando os efeitos de uma substância chamada endotelina. Endotelina faz com os vasos sanguíneos contraem. Também causa cicatrizes e crescimento dos músculos da parede dos vasos sanguíneos nos pulmões. Bloqueando a ação da endotelina, bosentan leva a uma redução na pressão sanguínea nos pulmões e melhoramento em atividades e aumenta a sensação de bem-estar. Aumenta a capacidade de exercícios. Estudos sugerem favoráveis resultados à longo termo em muitos pacientes, em alguns pacientes sendo necessário adicionar com outras terapias.

Os efeitos colaterais incluem: congestão nasal, dor-de-cabeça, rubor e inchaço.

Bosentan pode interagir com medicamentos usados para diminuir o colesterol, diminuído sua efetividade. O maior efeito colateral é problemas no fígado.

O custo de Bosentan é cerca de $50, 000 por ano.

Bosentan tem sido estudado em crianças e parece ser seguro.

Sildenafil (Revatio)

Sildenafil vem de uma classificação de remédios chamada de inibidor de fosfodiesterase 5. Sildenafil também é comercializado como Viagra, mas apenas o Revatio é aprovado para o tratamento de Hipertensão Pulmonar.

Fosfodieterase 5 (PDE-5) é uma substância produzida nos pulmões e outras partes do corpo que quebra (metaboliza) outra substância chamada de GMP cíclico. O cíclico GMP faz com que as veias sanguíneas relaxem, ou seja, abram. Sildenafil inibe a PDE-5, para que mais cíclico GMP esteja disponível para as veias sanguíneas, levando ao alargamento das veias sanguíneas nos pulmões vacilando o coração a bombear sangue nos pulmões. Isso reduz a pressão sanguínea nos pulmões o que deve levar a uma melhora na atividade física e bem-estar. Sildenafil também evita que as plaquetas se juntem e diminui o crescimento de músculo nas paredes das veias sanguíneas nos pulmões. Melhora na habilidade de exercício e menor falta de ar tem sido mostrado em pacientes adultos. Um estudo de longo termo mostrou melhora na habilidade de exercício em um ano para aqueles pacientes que tomavam apenas sildenafil ou sildenafil com outro medicamento para Hipertensão Pulmonar.

Revatio é redondo, branca e uma pílula de 20 mg somente, para distinguir do Viagra que é azul, em forma de diamante.

Os efeitos colaterais mais comuns são: dores de cabeça, azia, rubor, dor de estomago, tontura, dores musculares temporárias, sangramento no nariz, dificuldade para dormir. Ereção prolongada (mais que 4 horas) em pacientes homens é raro, mas um efeito colateral sério.

O custo de Sildenafil é de $10, 000 por ano.

A segurança e eficiência de sildenafil em pacientes infantis não foram estabelecidas. Estudos estão sendo feitos.

Medicamentos

25 de novembro de 2010

Os medicamentos mais utilizados no tratamento da hipertensão pulmonar são:

Bloqueadores de cálcio – Medicamentos orais que relaxam os músculos ao redor dos vasos sanguíneos permitindo uma melhor corrente sanguínea. Eles ainda afetam o sistema elétrico do coração e podem ser utilizados para regular os batimentos cardíacos. São normalmente utilizados na hipertensão sistêmica. Não deve ser utilizado por pacientes com insuficiência severa do coração direito, é inútil na maioria dos casos e pode ser fatal. Efeitos colaterais incluem: tontura, diminuição da pressão sanguínea e retenção de fluido.

Digoxina – Ajuda o coração a bombear sangue de maneira eficiente. Também modula a atividade elétrica do coração. O uso de digoxina na Hipertensão Pulmonar não foi muito estudado, mas é usado para gerenciar a insuficiência da parte direita do coração e/ou controlar batimentos irregulares.

Pode causar batimentos irregulares, náusea e mudanças na visão, especialmente com os níveis no sangue são crescentes.

Anticoagulantes – Afinam o sangue e previnem a formação de coágulos de sangue nos pulmões. Podem ser associados com sangramento excessivo, Interagem com vários medicamentos e muitos alimentos podem aumentar ou diminuir seus efeitos. É necessário fazer exames de sangue para verificar o RNI, para monitorar o efeito do anticoagulante no engrossamento do sangue. Normalmente começa semanalmente, mas depois torna-se mensal quando atinge a dosagem correta. È controlado através de exames de sangue. No começo o braço fica parecido com o de um viciado em heroína de tantas picadas, mas quando o controle passa a ser mensal fica mais tranqüilo.

Diuréticos – Possuem o nome carinhoso de “pílula da água”. São remédios que ajudam a tratar insuficiência cardíaca e retenção de líquidos. Eles trabalham estimulando os rins para aumentar a saída de urina.

Diuréticos pedem cuidados com a ingestão de fluídos e sal.

O uso excessivo de diuréticos pode levar a desidratação, baixa pressão sanguínea, tontura e problemas nas funções renais, pois eles reduzem o acúmulo de líquido no organismo.

O Lasix (Furosemida) – o nome deriva da frase “Last six hours” (dura seis horas) e a Espironolactona são os mais usados. O Lasix rouba uma grande quantidade de potássio do corpo.

O oxigênio inalado pelo paciente pela cânula nasal Oxigênio – Inalado pelo paciente pela cânula nasal ou máscara facial. Ajuda a aumentar o nível de oxigênio no sangue (manter maior que 90%), o que pode ajudar a dilatar os vasos pulmonares e reduzir o trabalho do coração. Quase sempre o oxigênio faz parte do arsenal do tratamento.

Os medicamentos podem ser: inalados; intravenosos; subcutâneos

Existem mais medicamentos que serão apresentados posteriormente.

 

 

Administração dos medicamentos

24 de novembro de 2010

Descubra com administrar eficientemente os seus medicamentos e lidar com os vários efeitos colaterais.

Não importa se são intravenosos, orais, inalados (ou os três!), administrar os medicamentos rapidamente ocupa o maior tempo da vida de um paciente com hipertensão pulmonar. A hipertensão pulmonar requer certas atenções, como cuidar do seu cateter, misturar e guardar os medicamentos de maneira correta e administrar alternativas, como o oxigênio. Cuidar de tudo isso pode deixar qualquer um louco, mas lembre-se que os medicamentos existem para que você se sinta melhor. Siga esses passos e você irá mostrar para o seu médico quem é o verdadeiro chefe do tempo.

  1. 1.       Aprenda como o seu remédio funciona. Os tratamentos de hipertensão pulmonar são especializados e complexos, mas não é necessário ser um médico brilhante para entender o básico de como eles ajudam o seu corpo.
  2. 2.     Converse bastante com o seu médico especialista. Ser paciente de hipertensão pulmonar não significa timidez no consultório médico. Converse com o seu especialista sobre a sua opção de medicação e como vai ser pra você ter de lidar com elas todo dia. Seu médico fará o possível para te oferecer o melhor tratamento que te permita administrar sua saúde com confiança e conforto.
  3. 3.     Ligue para um amigo. Antes e depois da visita de um médico, converse com outros pacientes, muitos deles desenvolveram técnicas para administrar a medicação e você poderá adaptar algumas delas para você.
  4. 4.     Seja confiante! Respire fundo quando precisar acredite em si mesmo. Antes que você perceba tudo estará melhor e você irá impressionar seus amigos e familiares com seu novo vocabulário médico e conhecimento.

Efeitos de alguns medicamentos

• Náusea e vômito pode ser um efeito colateral de alguns tratamentos específicos. Estes efeitos também podem ser causados pela insuficiência cardíaca comum na hipertensão pulmonar. O vômito é o modo pelo qual nosso corpo se livra da comida que ele considera que não deveria estar no estômago.
• Embora o vômito seja desagradável, somente é perigoso quando é severo ou prolongado. O principal perigo é a perda de fluidos e sais minerais (magnésio, cálcio e potássio). Isto pode causar desidratação, perda de peso e um desequilíbrio eletrolítico. Se muito fluido for perdido, a situação se torna perigosa e pode ser necessária a administração de fluidos e eletrólitos por via intravenosa para reverter o desequilíbrio. 

Aqui estão modos de evitar a náusea:

• Não coma grandes refeições que encham o seu estômago, não beba grandes quantidades de líquidos com as refeições, nem beba muitas bebidas carbonatadas.
• Evite alimentos oleosos ou gordurosos: a gordura faz com que o alimento permaneça mais tempo no estômago, aumentando a possibilidade de vômitos.
• Quando você se sentir nauseado, mordisque alimentos com alto conteúdo de carboidratos tais como bolachas, torrada seca ou pão macio.
• Os líquidos frios não ácidos freqüentemente ajudam a acertar o estômago (tente pequenos goles de água gelada, pequenos pedaços de gelo, chás de ervas gelado, chá gelado).
•  Sente enquanto estiver comendo e não se deite imediatamente após comer.
• Evite todo o alimento que você sabe que causa gazes ou que faça arrotar.
• Coloque um pacote de gelo em sua nuca.
• Abra as janelas e deixe o ar fresco entrar.
• O ar viciado ou enfumaçado faz a náusea piorar.
• Mantenha seus dentes e língua escovados, passe fio dental em seus dentes e enxágüe a sua boca. Isto ajudará a evitar que o mau hálito se desenvolva. 

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.